Seg, 02 de abril de 2018, 09:21

Apresentação - CEMDAP
Centro de Pesquisa Documentação e Memória do Colégio de Aplicação

CENTRO DE PESQUISA DOCUMENTAÇÃO E MEMÓRIA DO COLÉGIO DE APLICAÇÃO (Cemdap)


A implantação do Cemdap surgiu a partir das atividades desenvolvidas e dos resultados do projeto de pesquisa Constituição de acervo documental do Colégio de Aplicação: Organização de documentação escolar permanente, desenvolvido no período de 2013 a 2015, que contou com o apoio do programa institucional de bolsas de iniciação científica (FAPITEC/SE/CNPq/ PIBICJr e PIBIC/COPES/UFS) e teve como objetivo a produção de um acervo de documentos produzidos nos anos de existência do Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Sergipe.

Em 30 de março de 2016, tendo em vista os resultados dos projetos acima citados, o Conselho Geral do Colégio de Aplicação aprovou a criação do Centro de Pesquisa Documentação e Memória do Colégio de Aplicação (Cemdap) e a designação de uma sala específica no prédio escolar para o seu funcionamento.

Finalidades e objetivos

O Centro de Pesquisa Documentação e Memória do Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Sergipe (Cemdap) funciona como um centro de preservação e divulgação de documentação e/ou materiais a respeito da memória do colégio e reunião de pesquisas e informações produzidas pelos diversos agentes da ação educativa da instituição.

O Centro de Pesquisa Documentação e Memória também terá o escopo de dinamizar e tornar mais acessível determinados conteúdos para o desenvolvimento de práticas de ensino, de atividades interdisciplinares envolvendo as grandes áreas de ensino-aprendizagem, centradas nas ações preservacionistas e de valorização do patrimônio cultural.

Também é um espaço para “provocar situações de aprendizado” por meio de trabalho interdisciplinar a respeito de questões ligadas a escrita, oralidade, memória, herança cultural; compreensão e leitura de textos e imagens; processos físico-químicos de conservação do papel; condições ambientais para preservação de documentos e higienização; cuidados com a saúde ao manipular documentos, meio ambiente e meio ambiente histórico, dentre outras temáticas e/ou temas transversais.

Assim, o Cemdap deverá perseguir os seguintes objetivos geral e específicos.

Objetivo geral:

  • Preservar, divulgar e valorizar o patrimônio escolar e a história do Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Sergipe.

Objetivos específicos:

  • Coletar e reunir acervos materiais e imateriais do patrimônio cultural, cuidando de seu tratamento, de sua organização e conservação;
  • Disponibilizar fontes para a consulta de pesquisadores interessados na memória e história do Colégio;
  • Constituir repositório das produções dos agentes educativos do Colégio;
  • Desenvolver pesquisas e disseminar informações a respeito da história e memória do Colégio;
  • Promover ações de educação patrimonial, ressaltando o valor memória histórica da instituição
  • Constituir banco de acervo audiovisual referente à memória do Colégio;
  • Desenvolver e incentivar a produção de objetos de aprendizagem voltados para a preservação e difusão do patrimônio escolar.

Referências

ALVES, E. M. S. Entre papéis e lembranças: o Centro de Educação e Memória do Atheneu Sergipense e as contribuições para a História da Educação. Aracaju: Editora do Diário Oficial do Estado de Sergipe, 2015.

BAEZA, T. M. M. Manual de trabalho em arquivos escolares. São Paulo: IMESP, 2003, p. 6.

BELLOTTO, H. L. Arquivos permanentes: tratamento documental. São Paulo: T.A.Queiroz, 1991.

CARDOSO, M. L. Pela preservação da memória e do patrimônio educacional militar: a criação do Centro de Memória do Ensino Militar na Universidade da Força Aérea. Revista Linhas, Florianópolis, v. 15, n. 28, p. 127-153, jan./jun, 2014.

CENTRO DE MEMÓRIA, DOCUMENTAÇÃO E REFERÊNCIA ITAÚ CULTURAL. Centros de memória: manual básico para implantação. São Paulo: Itaú Cultural, 2013.

CONCEIÇÃO, J. T. Centro de pesquisa documentação e memória no espaço escolar e possibilidades para o ensino de História. Instrumento: R. Est. Pesq. Educ., Juiz de Fora, v. 18, n. 2, jul./dez. 2016, pp. 1-9.

CONCEIÇÃO, J. T. Preservação e organização de documentos permanentes do Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Sergipe. In. Anais do XI Congresso Luso-Brasileiro de História da Educação. Comunicações individuais. Porto (Portugal). Universidade do Porto. 2016, p. 1-11.

FELGUEIRAS, M. L. Materialidade da cultura escolar. A importância da museologia na conservação/comunicação da herança educativa. Pro-prosições, v. 16, p. 87- 102, jan./abr. 2005.

FISCARELLI, R. B. O. e SOUZA, R. F. Símbolos da excelência escolar. História e memória da escola pública inscrita em troféus. Revista Brasileira de História da Educação, Campinas-SP, n° 14, maio/ago. 2007, p. 95-115.

HORTA, M. L. P.; GRUNBERG, E.; MONTEIRO, A. Q. Guia Básico de educação Patrimonial. Brasília: IPHAN/Museu Imperial, 1999.

MENEZES, M. C. Escrever os documentos – construir o inventário – preservar a cultura material escolar. Rev. Bras. Hist. Educ., Campinas-SP, v. 11, n. 1 (25), p. 93-116, jan./abr. 2011.

RIBEIRO, M. V. T. Os arquivos das escolas. In: NUNES, C. (org.). Guia preliminar de fontes para a História da Educação brasileira. Rio de Janeiro: INEP, 1992. p. 47-64.

VIDAL, D. G. Cultura e prática escolares: uma reflexão sobre documentos e arquivos escolares. (2005). In: SOUZA, Rosa F. e VALDEMARIN, Vera T. (orgs.) A cultura escolar em debate: questões conceituais, metodológicas e desafios para a pesquisa. (pp. 3-30). Campinas, SP: Autores Associados.

ZAIA, I. B. O lugar do arquivo permanente dentro de um centro de memória escolar. Revista Brasileira de História da Educação, Campinas-SP, n° 10 jul./dez. 2005.


Atualizado em: Seg, 02 de abril de 2018, 09:36
Notícias UFS