Psicologia Educacional

Setor de Psicologia/ CODAP/UFS

 

As concepções teórico-metodológicas que norteiam a prática profissional no campo da psicologia escolar são diversas, conforme as perspectivas da Psicologia enquanto área de conhecimento, visando compreender as dimensões subjetivas do ser humano.

Ao/à psicólogo/a escolar  e educacional cabe a atuação nos diversos âmbitos da escola como: processos de ensino e aprendizagem, desenvolvimento humano, escolarização em todos os seus níveis, inclusão de pessoas com deficiências, políticas públicas em educação, gestão psicoeducacional em instituições, formação continuada de professores, diversidade de gênero e sexual, dentre outros.

O/a psicólogo/a atua não apenas na remediação de problemas, mas também desenvolvendo trabalhos que visem à prevenção dos mesmos. Uma das tarefas principais é buscar a mobilização da comunidade escolar com a finalidade de pensar juntos sua realidade, suas funções, organização e funcionamento, bem como questionar as relações e comunicações interpessoais estabelecidas no meio escolar.

Assim, o Psicólogo Educacional/Escolar pode contribuir com os demais profissionais envolvidos em atividades educacionais (professores, diretores, coordenadores, educadores) oferecendo contribuições da Psicologia (do Desenvolvimento, Aprendizagem, Ensino, Social), para melhorias nos processos de ensino e de aprendizagem, questionando os fatores culturais, sociais e econômicos da comunidade escolar, visando a qualidade do ensino

Em sua atuação, deve considerar não apenas os aspectos individuais dos alunos, mas também aspectos do corpo docente, do currículo, projetos políticos pedagógicos, métodos de ensino, políticas educacionais e demais características institucionais.

Atualmente o Setor de Psicologia do Codap funciona com duas psicólogas que desenvolvem:

- Oficinas do 6º ano: Ocorrem semanalmente com objetivo de trabalhar a adaptação dos novos alunos, abrir espaço para a fala dos estudantes, trabalhar com temáticas sobre a diversidade e aceitação e aprendizagem com as diferenças.

- Escola de pais: Espaço de diálogo entre pais e filhos e aproximação da família e escola. São oficinas temáticas que tem como objetivo discutir temas do dia a dia escolar e das famílias.

- Oficinas de Orientação Profissional: Tem como objetivo auxiliar o jovem no seu processo de escolha profissional, propiciando atividades que estimulem o autoconhecimento e a informação profissional.

- Oficinas de gênero e sexualidade: Discutir como as relações de gênero perpassam o cotidiano dos/as estudantes. Problematizar a sexualidade e a homofobia, instigando uma reflexão referente às práticas e discursos homofóbicos que ocorrem no cotidiano escolar, na sociedade e na família. Problematizar como as relações sociais são construídas de forma a reproduzir desigualdades.

- Oficinas sobre bullying: Tem como objetivo discutir a temática do bullying, suas consequências para todos os envolvidos e principalmente criar junto com os alunos estratégias de prevenção para o bullying.

- Atendimentos individuais de demanda espontânea.